sábado, 4 de fevereiro de 2017

O DESASTROSO LEGADO DE CHARLES FINNEY

Charles Finney é lembrado por muitos como sendo um grande avivalista. Como pregador ousado e fervoroso que empolgava multidões para ouvir suas mensagens. Porém, o “sucesso” de Finney se deu por alguns acontecimentos que uma vez avaliados nos mostram que foram erros, que infelizmente são reproduzidos em nossos dias, trazendo assim prejuízo para a igreja do SENHOR.
1. Pregar antes mesmo de aprender. Os pais de Finney não eram cristãos, e ele cresceu sem nenhum conhecimento das doutrinas cristãs. Mas logo após a sua conversão, Finney decidiu pregar a Palavra de Deus. Nesse contexto, John MacArthur comenta que “foi uma decisão extremamente infeliz, ter Finney decidido seguir o ministério de pregação logo após a sua conversão. Sem qualquer influência cristã em sua vida anterior, ele era quase totalmente ignorante a respeito das Escrituras e da teologia”. [1]

2. Formular doutrinas usando a lógica do Direito em detrimento da Escritura. Finney era estudante de advocacia e começou a se interessar pela Bíblia quando percebeu que havia citações bíblicas nos seus livros de Direito e resolveu adquirir uma Bíblia para estudá-la. A noção que Finney tinha sobre justiça, transgressão, culpa, perdão, responsabilidade e soberania, foi extraídas dos seus estudos de Direito e não das Escrituras. Finney aplicou o seu próprio senso de lógica para interpretar as Escrituras. Assim Finney teve uma percepção defeituosa do pecado original, liberdade da vontade, conversão, santificação, etc.  
3. Um presbitério conivente. Finney começou a pregar em qualquer lugar que pudesse reunir um auditório. Após conseguir certa notoriedade e influência como pregador, Finney foi examinado por sua igreja a fim de receber licença para pregar. Nesse exame, o presbitério evitou fazer perguntas que claramente fariam os pontos de vista de Finney colidir com os deles. Sendo assim, o presbitério, aparentemente estava intimidado com a popularidade de Finney.
4. O pragmatismo mortal. Como avivalista, Finney ensinou que o avivamento se dava através do emprego dos meios corretos. Para os antigos calvinistas, o avivamento se dava mediante uma obra miraculosa de Deus, mas não para Finney. Segundo ele, o avivamento era um resultado puramente filosófico do uso adequado de meios. Por isso, muitos dos avivamentos que Finney estava envolvido não passavam de fogo de palha.   
John MacArthur é sucinto em acentuar o verdadeiro legado de Finney: “O verdadeiro legado de Finney é o impacto desastroso que ele teve sobre a teologia evangélica e sua metodologia evangelística contemporânea. A igreja de nossa geração ainda está fervilhando com o fermento colocado por Finney; e o pragmatismo moderno é uma constatação disso”. [2]

Pb. Rikison Moura.



[1] MACARTHUR, John, Com Vergonha do Evangelho, FIEL, p. 262.
[2] Idem, p. 268. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário